Fronteira de Luz – 7 a 9 de novembro

O dia 9 de novembro marca os 25 anos da queda do Muro de Berlim, principal símbolo da Guerra Fria, que dividiu  o mundo entre duas ideologias e as histórias de milhares de pessoas, amigos, amores, familiares que, de uma hora para outra, foram separadas por um muro de concreto.

- Foto Daniel Bueche
Spreeufer – Foto: Daniel Bueche – DVG Kulturprojekte Berlin WHITEvoid

A queda do muro desde então é comemorada como  um momento histórico de paz e união. Este ano, o 25o. aniversário será celebrado com a “reconstrução” do muro. Entre os dias 7 e 9 de novembro, oito mil de balões iluminados serão posicionados em trechos onde muro foi erguido. A instalação Lichtgrenze (Fronteira de Luz), dos artistas Christoph Bauder e Marc Bauder, representa o “símbolo da esperança por um mundo sem muros”. Cada balão terá um testemunho pessoal sobre a Revolução Pacífica de 1989. Para mandar a sua mensagem, basta incluir as hashtags #fallofthewall25 ou #fotw25 no  Facebook, Instagram ou Twitter, ou acessar a página do evento.

Foto: Daniel Bueche - DVG Kulturprojekte Berlin WHITEvoid
Checkpoint Charlie – Foto: Daniel Bueche – DVG Kulturprojekte Berlin WHITEvoid

No anoitecer do dia 9, as próprias testemunhas, crianças, artistas e cantores irão fixar as várias mensagens nos balões que, em seguida, serão lançados ao céu. O evento será transmitido ao vivo pelo canal Das Erste.

Unbenannt
DVG Kulturprojekte Berlin WHITEvoid

 

Quem estiver em Berlim pode conferir a celebração pelos arredores da cidade (Böse-Brücke / Bornholmer Straße, Mauer-park, Gedenkstätte Bernauer Straße, Potsdamer Platz, Checkpoint Charlie, East-Side-Gallery / O2-World) ou ir até o Portão de Brandemburgo às 19h, onde a orquestra da Staatskapelle Berlin tocará a parte final da 9a. sinfonia de Beethoven, “Ode an die Freude” (Ode à alegria).

Tempelhof: Parque no antigo aeroporto

Quem estava em Berlim nesse final de semana ganhou um presente do céu. Um dia de sol e calor tem muito valor, ainda mais quando se está de folga. No sábado, o final do dia deixou o céu dourado e rosa, como se ele também fizesse parte do Festival of Lights.

No  domingo, o plano era ir para o Treptower Park, sentar na beira do canal e pegar um sol, mas como o S-bahn estava em greve, acabamos pulando no U-bahn e terminamos no campo de Tempelhof, antigo aeroporto no centro sul de Berlim – fechado desde 2008. Em 2010, o campo de pouso foi aberto ao público como um parque – e rapidamente tornou-se popular pela sua extensão: 220 hectares de gramado e pistas asfaltadas planas. (para ter uma noção,  um campo de futebol tem aproximadamente um hectare)

Depois de fechado, as dependências do Tempelhof receberam eventos com a feira de moda Bread & Butter e o Berlin Festival.
Depois de fechado, as dependências do Tempelhof receberam eventos com a feira de moda Bread & Butter e o Berlin Festival.

Como não há árvores e outros obstáculos no céu do Tempelhofer Feld, são as pipas que sobrevoam o aeroporto. Mas muitas pipas. Adultos e crianças empinam desde pandorguinhas simples até pipas supersônicas no parque. Achei demais olhar pro céu e ver um enxame de papel colorido planando.

Campo das pipas. Pena que a câmera não consegue mostrar direito.
Campo das pipas. Pena que a câmera não consegue mostrar direito.

Como o campo é plano, atletas, patinadores, skatistas, ciclistas e kiteskatistas (como um kitesurf para o asfalto) correm, treinam e arriscam voos pelas antigas pistas de aterrissagem  e pouso dos aviões (que ainda mantêm as placas de orientação e as marcações no chão). As kites confundem-se com as pipas… é muita coisa no céu.

Kiteskaters deslizam e planam pelo parque
Kiteskaters deslizam e planam pelo parque

No Tempelhofer Feld também é oficialmente permitido fazer churrasco, exceção entre a grande maioria dos parques berlinenses. Há também uma horta comunitária e um espaço cercado para cachorros brincarem sem coleira.

Resultado: seja qual for o objetivo da visita, o esporte ou o hobby, há espaço pra todo mundo no Tempelhof. Mesmo cheio, não se tem aquela impressão de aperto, de bagunça. Há muito espaço, e espaço completamente a céu aberto, o que na minha opinião é o mais legal. Eu me senti mais perto do céu ao caminhar naquele lugar.

Dormidinha no sol
Dormidinha no sol

 

Como chegar: U6 ou Ringbahn (S41 e S42), estação Tempelhof. Ele também fica pertinho da estação Boddinstr. do U8

 

 

Festival of Lights – Berlim iluminada

Até o dia 19.10.2014 Berlim ganha um brilho especial durante a noite em suas principais obras arquitetônicas com o Festival of Lights. Um presente para quem mora ou visita a cidade, um motivo para sair pra rua durante a noite e, o melhor de tudo,  kostenlos, de graça.

Ontem, sábado, fomos atrás das luzes em Mitte. No roteiro, comecei pela Berliner Dom, passando pelo Palais am Festgraben, Hotel de Rome, Humboldt Universität, Konzerthaus, Brandenburger Tor e terminando em Potsdamer Platz. Como a noite não estava fria, muita gente circulou pelas ruas com câmeras em punho pra registrar as projeções que vestiram as construções pelos arredores da Unter den Linden. Muito legal mesmo.

Agora, o que interessa, as fotos!

Berliner Dom
Berliner Dom
Flores...
Flores…
...cores
…cores
E amor em todas as línguas.
E amor em todas as línguas.
Palais am Festungsgrabe
Palais am Festungsgrabe
20141011_203753_LLS
Humboldt Universität – na minha opinião, o prédio mais bacana
Uni e o Hotel de Rome à esquerda.
Uni e o Hotel de Rome à esquerda.
Lembrei de uma propaganda antiga da Coca de uns elefantinhos nadando. Um amor.
Lembrei de uma propaganda antiga da Coca de um elefantinho nadando. Um amor. Quem mais lembra?
A noite agradável, sem frio, convidou todo mundo para sair de casa.
A noite agradável, sem frio, convidou todo mundo para sair de casa
Além das imagens, música clássica pra acompanhar. Nada mais apropriado para a Konzerthaus
Além das imagens, música clássica pra acompanhar. Nada mais apropriado para a Konzerthaus
Brandenburgerr Tor - o mais esperado
Brandenburger Tor – o mais esperado
Em Novembro, vai ter mais festa no portão com os 25 anos da queda do muro.
Em Novembro, vai ter mais festa no portão com os 25 anos da queda do muro.
Potsdamer Platz
Potsdamer Platz – a vida acontecendo em Berlim
A iluminação normal da estação contribui para o show
A iluminação normal da estação contribui para o show de luzes
Vinho e cervejinha to go!
Vinho e cervejinha to go!

 

Grande noite de outono. Que venham várias outras!

 

 

 

 

 

 

 

Quanto custa morar em Berlim?

Para quem vem morar em Berlim, organizamos um pequeno FAQ sobre os principais custos de vida na cidade.

 

Berlim até pouco tempo era conhecida como uma cidade “amiga do proletariado”, com custos de vida (moradia, alimentação e lazer) relativamente baixos em comparação com outras capitais da Europa. Nos últimos anos,  a população da cidade vem crescendo, influenciando principalmente o preço dos aluguéis. É difícil definir um valor exato de custos mensais, mas, para quem não precisa de grandes luxos, é possível viver uma vida digna com pelo menos           € 1,2 mil por mês.

Estou atrás de um quarto / apartamento, o que faço?

Um quarto numa WG (apartamento compartilhado – comum entre estudantes e profissionais recém formados – varia entre € 280 a         € 450 (dependendo do tempo da estadia, ele pode vir mobiliado). Tudo depende da localização do apartamento e do tamanho do quarto.

Sites para encontrar quarto (às vezes há ofertas de apartamentos):

WG Gesucht

Studenten WG

Wohngemeinschaft.de

Alugar um apartamento por tempo indeterminado pode ser mais complicado. Os documentos geralmente exigidos são: comprovante de renda, comprovante de residência (Anmeldung) e o Schufa, que é uma espécie de SPC, que mostra se o interessado tem dívidas ou é um mau pagador. Além disso, podem pedir um atestado de bons antecedentes escrito pelo proprietário do apartamento anterior.  Já tenha todos esses documentos em mãos quando foi visitar o apartamento (Besichtigung), porque a procura por um novo lar é um disputa acirrada em Berlim.

Site para encontrar apartamentos para alugar no longo prazo:

Immobilienscout 24

 

 

Custos com alimentação

Foto: Julia Dócolas

Comer e beber em Berlim continua sendo barato. Em restaurantes modestos (asiáticos, italianos, etc), a média de um prato simples varia entre 5 a 8 Euros. Mantimentos básicos no supermercado também são bem em conta, muitas vezes mais baratos do que no brasil. Abaixo, alguns exemplos:

– Macarrão 500g, entre € 0,60  a € 1,50 o pacote
– Pão francês (Schrippe) € 0,20 centavos
– Peito de frango congelado 500g € 2,60
– Suco de laranja (1L) € 0,90
– Cerveja 500mL € 0,70
– Bratwurst (salsichão com pãozinho) dos vendedores ambulantes    € 1,50

A onda dos food markets (comida de rua) também bomba na cidade. O mais popular é o Street Food Thursday, frequentado por hipsters, expats e turistas.

 

Custos com lazer

010 Festa open air - vida noturna (1)

Os berlinenses prezam muito os momentos de lazer. Quando o tempo permite, bom mesmo é fazer atividades ao ar livre. Por isso parques e lagos costumam encher. Piqueniques e churrascos são sempre uma opção divertida e barata na época de dias mais quentes.  Pra quem gosta da vida noturna, os ingressos para festas variam entre  € 3 a € 20. Mas claro, tudo depende da proposta, do público e do local. Há uma diversidade de shows e atividades culturais. Museus, por exemplo, custam em média entre € 10 a € 20. Shows de bandas mais famosas, a partir de € 50.

 

Custos com transporte público

Foto: Julia Dócolas

O serviço de transporte público em Berlim costuma ser bem eficiente e cobre praticamente todos os cantos da cidade e região com o S-Bahn, U-Bahn, Trams (bondes) e ônibus.  Para quem vem visitar, vale comprar o Tagesticket (passagem diária sem limite de uso) por € 6,70 ou o semanal (Wochenticket) € 28,80.

O tíquete mensal (AB), sem limite de uso durante o período, custa € 78. Estagiários (Azubis) pagam € 55. Estudantes universitários devidamente matriculados em Berlim pagam um tíquete semestral, com um valor super reduzido (infelizmente não tenho agora o preço exato). Não há descontos para estudantes de alemão das escolas de idiomas! Para quem trabalha, há a opção de fazer uma assinatura anual, que sai por € 690 quando paga a vista. Mais informações sobre as tarifas no site da BVG.

Os veículos do transporte público não possuem catracas, o que causa surpresa nos que chegam na cidade. Mas ande sempre com sua passagem válida em mãos, pois o controle é feito a paisana. Quem for flagrado sem passagem paga € 40 e um mico. Quando a situação se repete com frequência, o infrator pode ser preso.

 

Custos com saúde

Quem opta por fazer um plano de saúde público na Alemanha (IKK, AOK, TK…) paga de acordo com a sua situação profissional. Quem é estudante arca com cerca de € 90 por mês. Estagiários e profissionais com contratos (não vale para mini-jobs) têm o valor descontado (cerca de 14%) direto do contracheque. Quem está desempregado (sem benefícios do governo) ou autônomo paga a partir de € 160 por mês. O seguro saúde daqui também cobre serviços odontológicos.

 

Custos com roupas

20140524_153447

Comprar roupa não é um grande problema para quem deseja economizar dinheiro. As lojas de fast fashion, apesar de todas as denúncias e críticas estão sempre cheias. A Primark tornou-se a mais popular. Forever 21, H&M, Pimkie, Vero Moda, Zara e diversas outras lojas menores sao algumas delas.  O comércio online também é muito forte, liderada pela Zalando, que oferece várias marcas e frete grátis.

A cultura dos mercados de pulga (Flohmarkt) é muito forte. Nesse link, há uma lista dos principais e quando eles ocorrem.

Esse resumo é baseado na nossa experiência na Alemanha. Não somos responsáveis por eventuais mudanças das tarifas dos serviços citados.

Você sabe de outros serviços que podem ser importantes para ajudar e informar outras pessoas? Deixe aqui seu comentário! :)