Todos os post de Julia deBerlim

Designer Outlet Berlin – Vale a pena?

Comparando com os Estados Unidos, a Europa não é um paraíso das compras. Berlim ainda se salva pois os custos de vida, como comida, transporte, cultura e moradia (até segunda ordem) são mais em conta do que outras capitais como Paris e Londres. Mas uma “shopping Erlebnis” às vezes pode deixar um pouco a desejar – claro que é mais em conta fazer comprar aqui do que no Brasil, mas não é nada absurdamente mais barato como nas terras ianques.

Fomos tirar a prova no Designer Outlet Berlin, que promete grande descontos e reúne marcas que geralmente atraem o público brazuca como Adidas, Nike, Desigual, Calvin Klein Jeans, Tommy Hilfiger, Esprit, Billabong, Guess, Levis, The Body Shop, entre outras. Abaixo um pequeno resumo das lojas visitadas (pois não deu para ver tudo) e as que pareceram valer a pena ou não.

Portão de entrada
Portão de entrada

Vale a visita:

The Body Shop: Pra quem ama os creminhos e sabonetes da Body Shop, todos os produtos são mais baratos do que os das lojas. Há boas promoções para os kits de presente, além das linhas clássicas e as de temporada. Bem bom.

Adidas: Uma boa pedida para quem quer comprar tênis. Há uma grande quantidade de tênis Adidas por preços bem mais em conta, entre 79 a 90 Euros.  O ponto alto das roupas são os abrigos com as três listras e algumas camisas de futebol. Há pouca coisa da coleção mais urbana Originals.

Guess: Boa variedade de jeans, promoções pontuais bem baratas (como um belíssimo cardigan de linho grosso com gola de pele ecológica por 39 Euros).

Esprit: Variedade IMENSA de calças, blusas e vestidos. Promoções a partir de 10 Euros. Ala masculina bem servida, com belos blusões também por preços mais baratos que nas lojas. Como a Esprit costuma ser caríssima para os produtos relativamente simples que oferece, quem é fã da marca não vai perder tempo passando lá.

Desigual: Quem gosta da mistura de cores, estampas e motivos – característica da Desigual -, vai ficar satisfeito com o outlet. Bem servido de modelos e tamanhos, parece uma loja normal. A maioria das peças tem 50% de desconto, mas como a marca é cara, isso não quer dizer que elas fiquem baratas. Um exemplo, um belo blusão de lãzinha com bordados de flores nas laterais sai por 59 Euros, apesar dos 50% de desconto.

Lindt: Toda a linha de chocolates é vendida com desconto na loja, além de caixas de chocolates incríveis mais difíceis de encontrar no varejo comum.

Noa Noa: Belas peças, boa variedade de cores e tamanhos, preço bom. Geralmente encontra-se peças da Noa Noa só em multimarcas ou em pequenas boutiques aqui na Alemanha, por isso a loja é um achado.

Deixou a desejar:

Nike: Pouquíssima variedade de artigos femininos. E o que tinha, era tão caro como nas lojas comuns.

Mango: Simplesmente não havia blusas ou camisas, só camisetes para usar por baixo. Loja bem servida de blazers e vestidos.

Bench: Também pecou na variedade. Algumas lojas parece que vendem aquilo que ninguém quis comprar.

Vero Moda: Mais uma loja que vende só o que sobrou, pouquíssima variedade e artigos muito básicos.

Não foi possível ver tudo pois o dia também não estava muito convidativo: muita neve e frio. Mas, pra quem não gosta de muvuca, visitar o outlet no inverno é ideal, pois as instalações estavam praticamente desertas. Só haviam alguns turistas e pouquíssimos clientes que pareciam ser das redondezas.

Grande variedade de lojas, mas frio e distância deve espantar clientes
Grande variedade de lojas, mas frio e distância deve espantar clientes

O acesso ao local pra quem depende do transporte público é bom. Basta pegar o RE4 (passa em Potsdamer Platz, Hauptbahnhof, Jungferheide, Spandau) e descer em Elstal. Na estação há uma placa indicando onde pegar o ônibus para outlet, que chega em menos de 10 minutos. Para voltar, a mesma coisa. O ônibus passa de hora em hora e é bem sincronizado com o trem. Um tíquete Berlim ABC (3,20 Euros) é suficiente por trecho. Para quem tem Monatskarte, basta comprar o Anschlussticket A ode C por 1,60 o trecho. Saíndo de Potsdamer Platz, a viagem durou cerca de 45 minutos. Dá pra dar uma olhada nas instruções da página do Outlet. ou no site da DB.

Vem pra Berlim e quer visitar o Outlet? Entre em contato com a equipe deBerlim. A gente te leva lá :)

 

 

Na companhia de Michel Gondry

Um dos destaques do júri da Berlinale 2014 deste ano é o diretor e roteirista francês Michel Gondry. Na bagagem, ele leva Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças (Eternal Sunshine of the Spotless Mind), de 2004. Um dos melhores filmes do muuuundo*, que aliás, completa 10 anos agora em 2014… Quantas lembranças…

Como não amar Joel e Clementine (Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças)
Como não amar Joel e Clementine (Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças)

Mas enfim, ano passado deu pra degustar um pouco da doçura de Gondry nos cinemas com  A Espuma do Dias, adaptação da obra literária de Boris Vian. Essa semana, a turma do kino teve uma boa surpresa ao ser informada da presença dele em Berlim. E, para preparar os ânimos, está rolando nas redes sociais um vídeo do The Creators Project, parceria da Vice com a Intel, em que ele comenta a criação de seu último projeto: “Is the Man Who Is Tall Happy?”.

Só esse making off já é um deleite pra quem gosta das pitadas de delicadeza e beleza de Gondry. Saca só:

Durante o festival, o júri assiste os filmes da competição principal nas sessões para a imprensa. Ou seja, vamos estar na mesma companhia, mesmo que a algumas fileiras de distância.

*na opinião de quem vos escreve, sem querer criar polêmica, por favor.

Praia do Futuro na Berlinale 2014

Foi na reta final, mas felizmente veio. Há poucos dias de começar o Festival de Cinema de Berlim, a lista final dos longas que concorrem ao Urso de Berlim apresentou um concorrente brazuca: Praia do Futuro, do diretor Karim Ainouz, com Wagner Moura – veterano da Berlinale  – como protagonista. Bacana. Vai atrair um bom destaque do festival para o Brasil e vice-versa.

Outrora como Capitão Nascimento, agora como o salva-vidas que resolve recomeçar a vida em Berlim, será interessante ouvir a perspectiva de Moura sobre estar participando da Berlinale 2014 não apenas com um filme vindo de fora, mas gravado na capital alemã.

Ano passado, o destaque brasileiro na Berlinale foi o longa Flores Raras, de Bruno Barreto, que participou da mostra Panorama. Flores Raras foi super bem aceito pelo público no festival, mas como não estava na competição principal, não teve todo o destaque que merecia. Uma pena também foi o fato da Glória Pires não ter vindo para divulgar o trabalho.

Outrora como Capitão Nascimento, agora como o salva-vidas que resolve recomeçar a vida em Berlim, será interessante ouvir a perspectiva de Moura sobre estar participando da Berlinale 2014 não apenas com um filme vindo de fora, mas gravado na capital alemã.  Se o filme repercutir bem no Brasil (as chances são boas, afinal, a popularidade do ator é inquestionável) será que vai ter gente que vai se inspirar e trocar a pátria amada por Berlim? Hummm, vai depender do desfecho do filme…

O ator na Berlinale 2011 divulgando Tropa de Elite 2
O ator na Berlinale 2011 divulgando Tropa de Elite 2 – Foto: Julia Dócolas

A data da estreia ainda não foi anunciada, mas deve sair nos próximos dias. Vamos ver quando Moura, Ainouz e a equipe teuto-brasileira vai passar pelo tapete vermelho do Berlinale Palast! Estamos na maior expectativa, e, é claro, na torcida.