Arquivo da categoria: Dia a dia

Nos arredores de Prenzlauer Berg

Falem o que quiser sobre Kreuzberg e Neukölln, mas o meu bairro preferido foi e continua sendo Prenzlauer Berg, no nordeste da cidade. Ainda lamento a saída de casas noturnas legais, como o Magnet e o White Trash, das redondezas em função da invasão de novas famílias, mas a diversidade de restaurantes, lojas, mercadinhos e alguns bares espalhados pelas ruas arborizadas torna o bairro sempre convidativo para se visitar. Como Pankow é do lado, tenho sorte de estar com frequência por ali.

Depois de ter visto à algum tempo uma recomendação em um desses instafoodies de Berlim, fui conferir a pizza da Zia Maria na Pappelalle. As pizzas são vendidas em pedaços, mas feitas na hora (não apenas aquecidas, como em muitas dessas pizzarias to go). Há uma boa variedade de cervejas, que podem ser degustadas na pequena salinha com mesas na parte interna, ou na rua, nas mesas de madeira estilo biergarten. Com os dias mais longos, casais, amigas, pais jovens e seus filhos nas bicicletinhas sem pedal dividem os bancos para curtir uma pizza de massa fininha e absurdamente gostosa. Depois que eu provei, virou minha pizza preferida.

Pizza e bira na Zia Maria. A fatia sai por cerca de 3 Euros
Pizza e bira na Zia Maria. A fatia sai por cerca de 3 Euros

Como não há refeição sem sobremesa, basta pegar a Stargarderstr. em direção à Schönhauser Allee para ver o burburinho de gente na calçada. Eles, ali, estão curtindo um sorvete da Hokey Pokey, sorveteria xodó da vizinhança. As composições elaboradas dos sorvetes, como doce de leite com banana, maçã com alecrim, pistache e chocolate francês – além da bela decoração do lugar, enchem os olhos de quem passa. O preço da bola é um pouco mais caro do que as outras sorveterias, 1, 60 Euro. Mas quem ama sorvete não se importa em pagar mais. Agora com a primavera, a loja fica aberta até às 22h.

Sempre igual, sempre diferente: uma bola de chocolate, outra de tiramisú.
Sempre igual, sempre diferente: uma bola de chocolate, outra de tiramisú.

Nos domingos entre às 11h e 17h, o Kulturbrauerei organiza um street food market, em que food trucks se juntam para vender quitutes para apreciar a ceu aberto. Uma diversidade de hambúrgueres, empanadas, tortas salgadas, massas, crepes e até água de coco made in Asia são vendidos. Um dos petiscos mais pedidos é a batata doce frita com molho agridoce ou de ervas com limão. Bom demais.

Slow food para curtir na rua
Slow food para curtir na rua
Vai uma água de coco?
Vai uma água de coco?
Street food market no Kulturbrauerei
Street food market no Kulturbrauerei

A boa do último findi em Berlim

Em função do tempo bom, fizemos dois programas que agradam tanto os berlinenses como os turistas durante um final de semana em Berlim. O primeiro foi assistir ao jogo do time da casa, o Hertha BSC contra o FC Köln pela Bundesliga, o que seria o nosso Brasileirão.

Olympiastadion - sede do Hertha BSC, que está sempre tentando se segurar na primeira divisão.
Olympiastadion – sede do Hertha BSC, que está sempre tentando se segurar na primeira divisão.

O jogo foi absurdamente chato, O juiz estava tão entediado com aquele lenga-lenga que assim que o relógio marcou 90 minutos, ele finalizou a partida.

Apesar da rivalidade – um tanto morna pelo tédio do jogo – haviam setores mistos do estádio. Fãs de ambos os times – azul do Hertha e Vermelho do Köln – torciam pacificamente lado a lado.

Torcida mista no jogo morno
Torcida mista no jogo morno

O passeio valeu pelo estádio, construído na década de 1930, período que os alemães não se orgulham de lembrar. Mas a estrutura e a arquitetura do estádio são indiscutíveis. Um exemplo de menos destaque, mas de grande importância são os banheiros, incrivelmente limpos e bem cuidados. Não estive no Brasil durante a Copa, mas a lembrança que tenho do velho Beira-Rio e do extinto Olímpico não me deixaram com saudades.

Outra medida que eu acho muito inteligente é o sistema de casco para os copos de bebida (Pfand). Quem compra uma cerveja ou refri no estádio paga dois Euros pelo copo – de plástico resistente. Como  dois Euros é muito dinheiro, todos guardam os copos até o final da função e pegam o dinheiro de volta nos quiosques. Além de mais sustentável, a ideia facilita a manutenção do estádio, pois as arquibancadas no final do jogo não ficam cheias de lixo.

Para quem gostaria de ver um jogo, é possível comprar ingressos online aqui. Mas não se iluda, não há mais nada para a final da Champions League, a menos que você queria pagar mais de 1 mil Euros por um ingresso.

Já o domingo foi dia de um programa bem família no Zoo. Como há a possibilidade de comprar um ingresso anual por um bom preço, o Zoo torna-se uma opção coringa para pais com crianças em busca de distração. O bom tempo ajudou a encher o parque. Apesar da lotação, o espaço é tão grande que não chega a comprometer o passeio para quem não está na vibe infantil.

Zoo
Zoo

Mesmo há seis anos em Berlim, nunca havia visitado o Zoo. Há vários restaurantes, banheiros e sorveterias espalhados, além de um simpático biergarten. Mesmo não sendo fã de bichos presos e expostos, dá pra ver que tudo é muito bem cuidado. De acordo com a página do Zoo na Wikipedia, ele abriga o grupo de animais mais completo do mundo. Desde girafas, elefantes, leões, cangurus, ursos… até os pinguins e canarinhos brasileiros, dá pra ver de tudo e se divertir com a fofura dos bichos.

Pinguins, meus preferidos
Pinguins, meus preferidos
Espaço dos cangurus
Espaço dos cangurus
Alguns dos bichinhos parecem posar para as fotos
Alguns dos bichinhos parecem posar para as fotos
O lago dos flamingos
O lago dos flamingos
Biergarten para curtir o tempo bom
Biergarten para curtir o tempo bom

 

Ingressos para o Zoo (13 Euros – adulto) podem ser adquiridos online, nas bilheterias automáticas da BVG (metrô) ou na bilheteria do local.

Primavera em Berlim

Depois de um inverno não muito frio, porém longo, os berlinenses festejam a chegada de dias mais quentes e ensolarados

Abril faz o que ele bem entende. É  o que os alemães costumam dizer sobre o primeiro mês da primavera. O inverno foi bem ameno se comparado com anos anteriores. Nada de temperaturas na casa dos dois dígitos negativos, nem de acúmulo de neve na altura do joelho nas ruas. Mesmo assim, na semana que antecipou a páscoa, Berlim foi surpreendida por uma chuva de neve gorda. Mas como a temperatura não estava muito baixa, a paisagem não ficou branca por muito tempo.

Neve pesada na primavera.
Neve pesada na primavera.

 

A semana teve tempo feio e ventanias que causaram destruição pelo país. A promessa para o final de semana era de tempo quente e a previsão felizmente não errou. A sexta-feira já trouxe uns 20oC  e muito sol. Os berlinenses dão muito valor ao tempo bom e aproveitam o céu azul e o calorzinho até o anoitecer, por isso, muita gente saiu do trabalho e fez o happy hour no parque.

 

Final da tarde de sexta, Bürgerpark Pankow bem frequentado.
Final da tarde de sexta, Bürgerpark Pankow bem frequentado.

 

O Biergarten do Bügerpark, assim como a maioria dos outros espalhados pela cidade já iniciaram a temporada. O Berliner Zeitung listou os principais que também abriram suas portas.

O que eu gosto em especial nessa época é reparar nos passarinhos cantando. Sempre lembro dos desenhos, em que eles migravam para o sul para passar o inverno. Pelo visto, todos estão de volta anunciando que o calor vem vindo.

Na primavera, restaurantes e cafés enchem as ruas de mesinhas. Mesmo se não está muito calor, há sempre umas cobertinhas em volta das cadeiras para os mais friorentos, pois vale a pena encarar um frio leve e pegar um sol do que ficar em um ambiente fechado.

 

Defina degustar a vida.
Defina apriveitar a vida.

O domingo começou preguiçoso mas o céu está abrindo.  Os parques chamam novamente para um churrasco (outro grande amor dos alemães no calor) ou  um um piquenique.  Na primavera, ée possível aproveitar os espaços públicos sem ter que gastar dinheiro.  Mais além vou preparar um post com uma lista dos programas preferidos dos berlinenses na primavera.

Para quem está vindo por agora, não esqueça de trazer um bom casaco. Mesmo com o sol, basta a noite chegar para a temperatura cair para os 7oC, 5oC. E aproveite, essa é a época do ano mais incrível para se estar na cidade.

IMG_1401

10 chocolates de Berlim (bons e baratos)

Uma das formas de conhecer uma cidade e os hábitos de quem lá mora é visitar um supermercado. Além de economizar é possível descobrir uma série de delícias que nem sempre se encontram na seção de importados nos supermercados do Brasil.

Numa ida rotineira ao Real, uma rede de hipermercados daqui, acabei listando de improviso alguns dos chocolates mais vendidos por aqui (e mais comprados por mim, hehehe). A lista pode servir para quem quer provar algo diferente ou quer levar uma lembrança gostosa da viagem pra casa.

Originais da Alemanha

1. Ritter Sport

Ritter Schokowurfel
Ritter Schokowurfel

Marca made in Germany. As barras da Ritter Sport são caractetísticas pelo seu formato quadrado, dividido em 16 quadradinhos. Existem 32 variações da barra, além das edições especiais lançadas em momentos específicos do ano. Com o slogan “Praktisch, Quadratisch, Gut” (prático, quadrado e bom), os chocolates da Ritter têm um preço acessível (cerca de 0,90 centavos a barra de 100g) e definem bem o estilo alemão: sem muitas firulas, mas cumprindo seu dever com qualidade. Meus preferidos são o Edel-Vollmilch (chocolate ao leite nobre) e Knusperflakes (chocolate com flocos). Também gosto bastante dessa caixinha com as miniaturas, com o formato quadrado típico da marca. Dá pra provar de tudo um pouco e evitar um ataque descontrolado de comer uma barra inteira. A caixa Ritter Sport Schokowurfel custa aprox. 2,60 Euros. A Ritter possui uma loja conceito em Berlim, que atrais principalmente turistas e fãs do chocolate.

2. Zetti – Knusper Flocken

Item da cesta básica dos "Ostálgicos"
Item da cesta básica dos “Ostálgicos”

Chocolate também tem a ver com história. Os “flocos crocantes” da marca Zetti são conhecidos como um dos doces clássicos da Alemanha Oriental e possuem vários fãs saudosos dos tempos da DDR. Os flocos são torradinhas (de pão) misturados ao chocolate ao leite e possuem formato similar aos beijinhos da Hershey’s. Um saquinho com 200g do doce custa 2,80 Euros.

 

3. Leibniz Schokokeks

Biscoito + chocolate = amor
Biscoito + chocolate = amor

A marca Leibniz é original de Hannover e existe desde 1891. Pra quem (como eu) ama a mistura de biscoito com chocolate de verdade (não aquelas massas de gordura hidrogenada dos biscoitos recheados), os Schokokeks são um perigo. Costumo ter uma caixa na última gaveta da mesa do trabalho, para aquelas horas que só um doce pode animar o astral. Pelo que eu sei, marcas similares são vendidas nos supermercados brasileiros, mas o preço é bem mais salgado. Aqui, uma caixinha com 125g (versão ao leite ou meio-amargo) sai por cerca de 1,30 Euros.

Chocolate suíço sueco

Drágeas com gosto de infância
Drágeas com gosto de infância

4. Marabou
A fama dos chocolates suíços não se discute, mas esse representante sueco não deixa a desejar. Os chocolates da Marabou são saborosos e distribuidos em barras generosas de 250g. O Marabou é vendido no Ikea, obviamente, mas encontra-se na Rossmann e às vezes em grandes supermercados. Eu gosto muito dessas drágeas de chocolate ao leite e da versão crocante com Daim. O pacotinho custa cerca de 1,30 Euros.

Amados pelo mundo com versões locais interessantes

5. Ferrero Küsschen (Beijinho do Ferreiro)

20 beijinhos do Ferrero <3
20 beijinhos do Ferrero <3

Outra versão do adorado Ferrero Rocher, o beijinho tem uma avelã inteira com um creme de chocolate mais consistente que o Ferrero original. Coberto com chocolate ao leite ou chocolate branco, o bombom geralmente vem numa caixinha com 20 unidades que custa cerca de 2,70 Euros.

 

 

6. Lindt Hello, my name is peanut butter

Por mais chocolates com manteiga de amendoim!
Por mais chocolates com manteiga de amendoim!

Confesso que não são todos os chocolates da Lindt que me fascinam, mas essas bombons com creme de amendoim são uma loucura. A marca sempre oferece preços promocionais em seus lançamentos, pena que não foi o caso desse pacotinho, mas eu estou de olho. 120g dessa delícia custa cerca de 3,50 Euros.

 

 

 

 

7. Lindt Milchshakepralines

Bombons de mikshake
Bombons de milkshake

A Lindt também vende produtos sazonais, como os bombons de milkshake que fazem os dias tristes de inverno ficarem mais felizes. Nas versões morango, chocolate e maracujá, os bombonzinhos são pequenas doses de grande prazer. Por isso, quem vem na época do frio deve ficar de olho no acervo das lojas da marca ou das grandes lojas de departamento.
A caixa custa 5,90 Euros.

8. Kinder Schokobons

Kinder Ovo to go
Kinder Ovo to go

Mais um integrante da turma da Ferrero, os Schokobons são pequenos bombons ou ovinhos de chocolate Kinder no tamanho de uma bala.  Ao invés de serem ocos como o Kinder original, há um recheio leve de leite com avelã.

 

 

 

9. Milka Choco Moo

Choco Mooooo
Choco Mooooo

Existe uma variedade enorme de produtos Milka na Alemanha. Lembro que algumas versões eram vendidas no Brasil, mas depois saíram do mercado. Uma pena. A Milka também é uma marca bem barata e oferece versões em barra (100g e 300g), caixas de pralines e diversos biscoitos. Esse do Choco Moo apareceu esses tempos nas propagandas do Youtube e eu fiquei louca para experimentar. Um lado é biscoito de leite e o outro é puro chocolate – com forma de vaquinha. O pacote custa 1,80 Euros.

10. Nestlé Choclait Chips

Embalagem legal, chocolate gostoso
Embalagem legal, chocolate gostoso

E de-lhe flocos crocantes cobertos com chocolate. O formato do chocolate lembra os salgadinhos da Cheetos, vai ver por isso o nome Chips. A caixinha dos Choclait Chips é cheia de dobraduras e feita num formato hexagonal. Dá pra fechar de novo, evitando o perigo de comer a caixa toda. Preço 2,19 Euros.

Serviço de utilidade pública: Mapa dos Mercados de Natal

O Berliner Morgenpost publicou hoje mais um daqueles mapas de Berlim baseados no metrô. Dessa vez, ao invés de bares e burgers, são os mercados de Natal (Weihnachtsmärkten), com as respectivas datas e localizações.

Programe-se. Diversos mercados de Natal ocorrem até o final de dezembro.
Programe-se. Diversos mercados de Natal ocorrem até o final de dezembro. Clique no mapa para ver em tamanho original.