A Semana em Berlim

Ando em dívida com as novidades de Berlim. Vou tentar a partir de agora manter um post semanal sobre as aventuras, novidades e descobertas nas minhas caminhadas pela cidade.

Minha semana em Berlim teve eclipse, comida japonesa quente num lugar super bacana e um pulinho em Stettin (Polônia) com direito à uma orgia alimentar.

House of small wonder

Do Brooklyn para Berlim
Do Brooklyn para Berlim

A casa das pequenas maravilhas é uma mistura de bistrô nova-iorquino com café oriental hipster.  Original do Brooklyn, o café abriu uma filial em Berlim no ano passado na Johannisstr. 2, em Mitte, ao lado da Rocket Internet, uma incubadora de start-ups.

Japanese curry, meio caro, mas muito gostoso. Destaque para a limonada com hortelã, uma delícia.
Japanese curry, meio caro, mas muito gostoso. Destaque para a limonada com hortelã, uma delícia.

A especialidade da casa é o café da manhã, com cereais e frutas, croissants franceses e sanduíches, mas há um pequeno menu com comidas quentes ao meio-dia. A minha escolha foi o japanse curry, com arroz, legumes e filé de porco ao molho cremoso de curry escuro. Pra beber, limonada com hortelã, como um mojito sem álcool.

Detalhe da decoração
Detalhe da decoração

 

 

O lugar é todo envidraçado, com uma mistura de decoração rústica (muita madeira e plantas), com bancos e mesas altas que lembram um diner – mas muito mais sofisticado. Só o preço fica um pouco a desejar, 10 Euros o prato, o que é um tanto salgado para o bolso de quem tem que comer fora todos os dias. Mas o lugar é bonito demais e vale muito a visita. Pena que só mesmo durante o dia, pois a casa das pequenas maravilhas funciona de segunda à sexta das 9h às 15h e no final de semana das 10h às 16h.

Eclipse?

A torre da tv, o sol e os curiosos.
A torre da tv, o sol e os curiosos.

Na sexta-feira, às 10h48min, esperou-se uma grande escuridão. Minutos antes, quem pode se apertou nos terraços para ver o fenômeno. Alguns se organizaram e trouxeram filtros para observar o sol. Outros, como eu, nem tanto. Pra não arriscar prejudicar a visão, tentei fazer uma foto do sol sem encará-lo e confesso que não percebi diferença nenhuma de um dia ensolarado normal.

Stettin, Polônia

Old Town em Stettin
Old Town em Stettin

Na sexta-feira, pegamos um trem e fomos para Stettin, uma pequena cidade na beira do Oder, cerca de duas horas de Berlim de trem. O objetivo era curtir um hotel, comer bem e caminhar por ruas diferentes. O tempo infelizmente não ajudou e fez que nosso sightseeing terminasse numa pista de boliche e num fliperama. Ainda assim, absurdamente divertido.

Medieval porém aconchegante
Medieval porém aconchegante
Filé com borda de bacon (e eu nem gosto de bacon. mas deu de 10x0 em todos os filés que já comi na Alemanha)
Filé com borda de bacon (e eu nem gosto de bacon. mas deu de 10×0 em todos os filés que já comi na Alemanha)

Stettin tem um toque muito medieval. Há vários restaurantes antigos cujas casas são feitas de pedra e as instalações todas de madeira escura. O restaurante Karczma Pod Kogutem é um bom exemplo com uma comida excelente, bom atendimento e bem barato. Recomendo muito. Há também uma boa variedade de cervejas.

 

 

 

De volta em Berlim, o sol deu as caras mas não forte o bastante para correr com o frio. Chegamos perto das 17h e fomos até o Burger Park tentar, em vão,  carregar as reservas de vitamina D. Como consolo, demos um pulinho no biergarten e tomamos uma cerveja sem álcool para começar a semana 100%.

Sabor top, zero ressaca.
Sabor top, zero ressaca.

Boa semana pra todos :)

10 chocolates de Berlim (bons e baratos)

Uma das formas de conhecer uma cidade e os hábitos de quem lá mora é visitar um supermercado. Além de economizar é possível descobrir uma série de delícias que nem sempre se encontram na seção de importados nos supermercados do Brasil.

Numa ida rotineira ao Real, uma rede de hipermercados daqui, acabei listando de improviso alguns dos chocolates mais vendidos por aqui (e mais comprados por mim, hehehe). A lista pode servir para quem quer provar algo diferente ou quer levar uma lembrança gostosa da viagem pra casa.

Originais da Alemanha

1. Ritter Sport

Ritter Schokowurfel
Ritter Schokowurfel

Marca made in Germany. As barras da Ritter Sport são caractetísticas pelo seu formato quadrado, dividido em 16 quadradinhos. Existem 32 variações da barra, além das edições especiais lançadas em momentos específicos do ano. Com o slogan “Praktisch, Quadratisch, Gut” (prático, quadrado e bom), os chocolates da Ritter têm um preço acessível (cerca de 0,90 centavos a barra de 100g) e definem bem o estilo alemão: sem muitas firulas, mas cumprindo seu dever com qualidade. Meus preferidos são o Edel-Vollmilch (chocolate ao leite nobre) e Knusperflakes (chocolate com flocos). Também gosto bastante dessa caixinha com as miniaturas, com o formato quadrado típico da marca. Dá pra provar de tudo um pouco e evitar um ataque descontrolado de comer uma barra inteira. A caixa Ritter Sport Schokowurfel custa aprox. 2,60 Euros. A Ritter possui uma loja conceito em Berlim, que atrais principalmente turistas e fãs do chocolate.

2. Zetti – Knusper Flocken

Item da cesta básica dos "Ostálgicos"
Item da cesta básica dos “Ostálgicos”

Chocolate também tem a ver com história. Os “flocos crocantes” da marca Zetti são conhecidos como um dos doces clássicos da Alemanha Oriental e possuem vários fãs saudosos dos tempos da DDR. Os flocos são torradinhas (de pão) misturados ao chocolate ao leite e possuem formato similar aos beijinhos da Hershey’s. Um saquinho com 200g do doce custa 2,80 Euros.

 

3. Leibniz Schokokeks

Biscoito + chocolate = amor
Biscoito + chocolate = amor

A marca Leibniz é original de Hannover e existe desde 1891. Pra quem (como eu) ama a mistura de biscoito com chocolate de verdade (não aquelas massas de gordura hidrogenada dos biscoitos recheados), os Schokokeks são um perigo. Costumo ter uma caixa na última gaveta da mesa do trabalho, para aquelas horas que só um doce pode animar o astral. Pelo que eu sei, marcas similares são vendidas nos supermercados brasileiros, mas o preço é bem mais salgado. Aqui, uma caixinha com 125g (versão ao leite ou meio-amargo) sai por cerca de 1,30 Euros.

Chocolate suíço sueco

Drágeas com gosto de infância
Drágeas com gosto de infância

4. Marabou
A fama dos chocolates suíços não se discute, mas esse representante sueco não deixa a desejar. Os chocolates da Marabou são saborosos e distribuidos em barras generosas de 250g. O Marabou é vendido no Ikea, obviamente, mas encontra-se na Rossmann e às vezes em grandes supermercados. Eu gosto muito dessas drágeas de chocolate ao leite e da versão crocante com Daim. O pacotinho custa cerca de 1,30 Euros.

Amados pelo mundo com versões locais interessantes

5. Ferrero Küsschen (Beijinho do Ferreiro)

20 beijinhos do Ferrero <3
20 beijinhos do Ferrero <3

Outra versão do adorado Ferrero Rocher, o beijinho tem uma avelã inteira com um creme de chocolate mais consistente que o Ferrero original. Coberto com chocolate ao leite ou chocolate branco, o bombom geralmente vem numa caixinha com 20 unidades que custa cerca de 2,70 Euros.

 

 

6. Lindt Hello, my name is peanut butter

Por mais chocolates com manteiga de amendoim!
Por mais chocolates com manteiga de amendoim!

Confesso que não são todos os chocolates da Lindt que me fascinam, mas essas bombons com creme de amendoim são uma loucura. A marca sempre oferece preços promocionais em seus lançamentos, pena que não foi o caso desse pacotinho, mas eu estou de olho. 120g dessa delícia custa cerca de 3,50 Euros.

 

 

 

 

7. Lindt Milchshakepralines

Bombons de mikshake
Bombons de milkshake

A Lindt também vende produtos sazonais, como os bombons de milkshake que fazem os dias tristes de inverno ficarem mais felizes. Nas versões morango, chocolate e maracujá, os bombonzinhos são pequenas doses de grande prazer. Por isso, quem vem na época do frio deve ficar de olho no acervo das lojas da marca ou das grandes lojas de departamento.
A caixa custa 5,90 Euros.

8. Kinder Schokobons

Kinder Ovo to go
Kinder Ovo to go

Mais um integrante da turma da Ferrero, os Schokobons são pequenos bombons ou ovinhos de chocolate Kinder no tamanho de uma bala.  Ao invés de serem ocos como o Kinder original, há um recheio leve de leite com avelã.

 

 

 

9. Milka Choco Moo

Choco Mooooo
Choco Mooooo

Existe uma variedade enorme de produtos Milka na Alemanha. Lembro que algumas versões eram vendidas no Brasil, mas depois saíram do mercado. Uma pena. A Milka também é uma marca bem barata e oferece versões em barra (100g e 300g), caixas de pralines e diversos biscoitos. Esse do Choco Moo apareceu esses tempos nas propagandas do Youtube e eu fiquei louca para experimentar. Um lado é biscoito de leite e o outro é puro chocolate – com forma de vaquinha. O pacote custa 1,80 Euros.

10. Nestlé Choclait Chips

Embalagem legal, chocolate gostoso
Embalagem legal, chocolate gostoso

E de-lhe flocos crocantes cobertos com chocolate. O formato do chocolate lembra os salgadinhos da Cheetos, vai ver por isso o nome Chips. A caixinha dos Choclait Chips é cheia de dobraduras e feita num formato hexagonal. Dá pra fechar de novo, evitando o perigo de comer a caixa toda. Preço 2,19 Euros.

Mini Enciclopédia de Street Art em Berlim

Além das várias galerias e museus, Berlim é famosa pela sua arte  de rua (street art). Quem tem um olhar mais atento, pode descobrir  obras pelos prédios e muros da cidade de artistas do mundo todo.  Política, deboche, critica social, humor ou simplesmente arte pela arte são alguns dos diversos motivos por trás dos traços, estêncil, paineis, colagens e sprays que fazem parte da identidade da cidade.

Grafite: origem italiana “graffito”, que quer dizer escrita feita a carvão. No final dos anos 1960, com as revoluções juvenis e movimentos de contracultura, o grafite se espalhou pelo mundo como forma de arte e protesto em lugares públicos. O grafite também é uma das vertentes do movimento hip hop, ao lado da música (DJ), das letras (rap) e da dança (break dance).

Mesmo sendo uma característica da cidade, as obras de street art são temporárias. Um exemplo disso foi a polêmica com o painel de Blu, um dos mais famosos de Berlim, que foi coberto por tinta preta após a expulsão de moradores de rua do terreno ao lado do painel e do anúncio da construção de um complexo de residências e escritórios de luxo.  Outro exemplo foi o fechamento do Tacheles em 2010, (onde, inclusive, encontra-se um trabalho de Banksy) que também foi vendido para uma incorporadora. Obras de street art surgem e somem da noite para o dia, por isso registramos aqui alguns trabalhos descobertos nas andanças pelas ruas de Berlim. Quem quer ver esses trabalhos ao vivo vai curtir nosso tour alternativo. Mande um e-mail para nós e marque seu horário!

Little Lucy – de El Bocho

Uma dos personagens mais populares da arte urbana de Berlim, Lucy aparece em diferentes situações, sempre tramando algo para o seu gato. As histórias da menina malvada são vistas em várias partes da cidade. El Bocho também assina a série Citizens.

Onde está meu gatinho?
Presente para o gatinho!
Poster da Little Lucy
Poster da Little Lucy
A Lucy aparece em várias situações aprontando para o seu gato.
Lucy em várias situações azucrinando seu gato.
Personagens da cidade por El Bocho
Personagens da cidade por El Bocho
Série Citizens de El Bocho
Série Citizens de El Bocho

 

Retrato de Anne Frank – de Jimmy C

Em 2012, o australiano Jimmy C pintou um retrato de Anne Frank como parte do projeto da Street Art BLN e da Street Art London em cooperação com o Anne Frank Museum. Um dos objetivos, além de atrair a atenção do público para o museu, era mudar a opinião de quem enxerga a arte de rua como vandalismo ou algo destrutivo. Fonte: Street Art BLN

Anne Frank, do australiano Jimmy C, feito em 2012 em cooperação com o Anne Frank Museum.
Anne Frank, do australiano Jimmy C, feito em 2012 em cooperação com o Anne Frank Museum.

 

Nenhuma criança nasce criminosa – de Emmanuel Alaniz

O argentino Alaniz é conhecido pelas suas críticas sociais por meio dos seus desenhos. Respeitado na cena de Berlim, Alaniz possui vários painéis com temáticas diferentes em muros e construções abandonadas.

No child is born a criminal - crítica de Emmanuel Alaniz
No child is born a criminal – crítica de Emmanuel Alaniz
O painel das crianças dormindo rendem diferentes interpretações sobre a sociedade, a justiça e a inocência
O painel das crianças dormindo rendem diferentes interpretações sobre a sociedade, a justiça e a inocência
Alaniz é argentino. Uma das interpretações deste painel é a representação das Mães da Praça de Maio, que protestaram durante a ditadura pelo desaparecimento de seus filhos
Alaniz é argentino. Uma das interpretações deste painel é a representação das Mães da Praça de Maio, que protestaram durante a ditadura em função do desaparecimento de seus filhos

 

Street art do Brasil – Os Gêmeos e Celopax

Os artistas de São Paulo também têm seu spot na rota da arte urbana de Berlim.

Painel d'Os Gêmeos representando o Brasil na diversidade de nacionalidades da arte urbana berlinense
Painel d’Os Gêmeos representando o Brasil na diversidade de nacionalidades da arte urbana berlinense

Já Marcelo Pax é de Porto Alegre.

Marcelo Pax, de Porto Alegre, tem seu espaço nos muros de Berlim
Marcelo Pax, de Porto Alegre, tem seu espaço nos muros de Berlim

 

Taosuz – Photoautomat

Em Berlim há diversas máquinas automáticas em que por 2 Euros tira-se quatro fotos preto e branco em sequencia. O projeto de Taosuz é unir ícones contrários nessas fotos e questionar alguns paradoxos da sociedade moderna.

Taosuz - Photoautomat
Adorar o líder errado pode danificar seriamente a sua alma
Taosuz - Photoautomat
Aparências podem ser enganosas
Taosuz
Consumismo causa trabalho infantil
Taosuz - Photoautomat
A ganância por petróleo causa guerra
"A rebeldia pode te matar" e "A dependência de dívidas é altamente viciante. Não comece"
“A rebeldia pode te matar” e “A dependência de dívidas é altamente viciante, não comece”

Street art em Berlim: E se você chegou até aqui…

…é porque você realmente curte Street Art. Se você vem para Berlim e quer conhecer a cultura alternativa da cidade, faça um tour com a gente. Basta mandar um email e agendar um horário: contato@deberlim.com

Ingressos Berlinale 2015

Na próxima quinta, dia 5 de fevereiro, inicia-se a 65a. edição do Festival de Cinema de Berlim.

Os ingressos para os mais de 400 filmes exibidos durante 10 dias nas diversas mostras começam a ser vendidos no dia 2 de fevereiro, a partir das 10h nos seguintes pontos de venda:

– Bilheteria central no shopping Potsdamer Platz Arkaden, ao lado do Berlinale Palast.
Kino International
Haus der Berliner Festspiele
Audi City Berlin
– Postos de venda de ingressos de eventos
Loja online do festival

Destaques da competição principal da Berlinale 2015

 

Every Thing Will Be Fine, de Wim Wenders. Com James Franco, Charlotte Gainsbourg, Rachel McAdams, Marie-Josée Croze
Queen of the Desert, de Werner Herzog. Com Nicole Kidman, James Franco, Damian Lewis e Robert Pattinson.
Taxi, de Jafar Panahi
Knight of Cups, de Terrence Malick. Com Christian Bale, Cate Blanchett e Natalie Portman.

O Brasil está representado por dois filmes na competição Panorama:

Sangue Azul, de Lirio Ferreira. Com Daniel de Oliveira, Caroline Abras, Sandra Coverloni e Rômulo Braga.
Que Horas Ela Volta? , de Anna Muylaert

O artista homenageado com o Urso de Ouro este ano será o diretor alemão Wim Wenders, de Asas do Desejo e Pina. Seu novo trabalho, Every Thing Will Be Fine, também será exibido na competição principal.

Na edição de 2014, a Berlinale exibiu Boyhood e Grand Hotel Budapest, que concorrem ao Oscar este ano. O festival também lançou Hoje eu Quero Voltar Sozinho e Praia do Futuro, que foram destaques durante o ano no Brasil.

Vale a pena ficar de olho na seleção de filmes do festival, que geralmente ganham destaque nos meses seguintes pelo mundo.

Wellness em Berlim e arredores: Fontane Therme – Neuruppin

Com o inverno rigoroso é preciso ser criativo quando se pensa em opções de lazer e entretenimento em Berlim. Os dias curtos e o céu cinza convencem rapidamente qualquer um a ficar hibernando em casa. Por sorte, a cidade e as redondezas oferecem atrações bem variadas. Além da rica agenda cultural, com cinemas, exposições de arte, teatro e shows, quem busca diversão e relaxamento para o corpo e a mente encontra nos arredores de Berlim e Brandemburgo diversos spas, piscinas e complexos de águas termais.

Esses complexos ou estâncias termais lembram um pouco os antigos clubes do Brasil, com piscinas, espreguiçadeiras, salas de fitness e restaurantes. Como eles localizam-se a cerca de 60 a 100 km da cidade, os vilarejos contam com hotéis para que o visitante dê uma fugida rápida da cidade e tire o final de semana ou um feriado prolongado para se renovar e mudar de paisagem. Para quem não quer sair da cidade, há várias piscinas em Berlim abertas no inverno.

Na sexta-feira, fomos a Neuruppin, a  cerca de 70 km ao nordeste de Berlim. Para chegar lá, pega-se o S25 até Hennigsdorf (em função das obras no trem, o S8 está fazendo o trajeto) e de lá o RE6 em direção a Wittemberge. Até Hennigsdorf basta uma passagem AB com o Anschlussticket A oder C (1,60 Euros o trecho). Ao embarcar no RE, compra-se nas máquinas automáticas ou com o funcionário uma passagem até Rheinsberger Tor em Neuruppin por cerca de 5 Euros o trecho.

Mesmo com pouca neve, fica o registro da cidade branca
Mesmo com pouca neve, fica o registro da cidade branca

Ao descer, nossa surpresa foi ver a paisagem branca, que ainda não chegou em Berlim. A cidade de Neuruppin foi fundada  em 1150, ainda como Ruppin. Algumas características da época medieval foram preservadas e são visíveis até hoje, como o grande muro de pedra e tijolo que protegia a cidade de invasores. No caminho para as termas,  passamos por ruelinhas circundadas pelo muro.

IMG_0111

Dentro de um feudo
Dentro de um feudo

 

Da estação até as Fontane Theme é necessária uma caminhada de 15 minutos. Há placas que indicam o caminho.  As termas se localizam na beira do lago Ruppiner e ao lado do hotel  Resort Mark Brandenburg (fabuloso, por sinal).

Eu já estive em algumas termas espalhadas pela Alemanha. De longe, a Fontane é a melhor de todas. A arquitetura é incrível e o lugar dificilmente fica lotado a ponto de atrapalhar o seu descanso (praticamente não há crianças nem bagunça). As dependências são divididas em duas áreas: a área principal, com uma grande piscina coberta, duas piscinas aquecidas ao ar livre de frente para o lago, o bistrô Seeblick, uma sauna para a família e os vestiários.

Piscina ao ar livre com vista para o lago
Piscina ao ar livre com vista para o lago
Piscina principal
Piscina principal

No primeiro andar encontra-se a área das saunas, onde não é permitido usar roupas de banho. As pessoas circulam de roupões e toalhas de banho. Já dentro das saunas, deve-se ficar despido. E antes que alguém comece a pensar qualquer coisa, esse hábito na Alemanha é  normal. As pessoas, é claro, são discretas e não ficam observando, apontando ou rindo do corpo alheio. A nudez aqui é vista como algo natural. A zona da sauna possui ainda uma piscina ao ar livre, uma grande sauna seca (finlandesa) à beira do lago e um acesso ao lago para se refrescar após uma sessão de sauna.

Outra área muito bonita é a sala de descanso com vista para o lago. Com espreguiçadeiras, poltronas e sofás, é o lugar perfeito para ler um livro e tirar um cochilo, pois a imersão nas águas quentes das piscinas ajuda a relaxar e dá sono. Há ainda umas cobertinhas para garantir um descanso quentinho.

Sala de descanso com  vista para o lago
Sala de descanso com vista para o lago

 

Um livro e um cochilo
Um livro e um cochilo

Por isso que, mesmo sendo uma atração aquática, bom mesmo é aproveitas as termas no inverno. O contraste do ar frio com o conforto das águas quentes das piscinas ao ar livre é uma delícia. O programa é perfeito para um dia com as amigas, umas miniférias de última hora ou para um final de semana romântico.

Preços

O Tageskarte (ingresso para o dia) custa entre 35 (segunda a sexta) a 45 Euros (sábado, domingos e feriados). As termas funcionam entre 10h às 22h. A pernoite para duas pessoas no Resort (com acesso incluído às termas até o meio-dia do dia de check-out) sai entre 225 (domingo a quinta) a 245 (sexta e sábado) Euros.  (Preços consultados em 26.01.2015)

Aqui encontra-se uma lista, em alemão, das principais termas de Brandemburgo. Há várias atrações para diferentes perfis, famílias, adolescentes, crianças… para todo mundo aproveitar a diversão da sua maneira na piscina em Berlim.