Arquivo da tag: Streetart

Mini Enciclopédia de Street Art em Berlim

Além das várias galerias e museus, Berlim é famosa pela sua arte  de rua (street art). Quem tem um olhar mais atento, pode descobrir  obras pelos prédios e muros da cidade de artistas do mundo todo.  Política, deboche, critica social, humor ou simplesmente arte pela arte são alguns dos diversos motivos por trás dos traços, estêncil, paineis, colagens e sprays que fazem parte da identidade da cidade.

Grafite: origem italiana “graffito”, que quer dizer escrita feita a carvão. No final dos anos 1960, com as revoluções juvenis e movimentos de contracultura, o grafite se espalhou pelo mundo como forma de arte e protesto em lugares públicos. O grafite também é uma das vertentes do movimento hip hop, ao lado da música (DJ), das letras (rap) e da dança (break dance).

Mesmo sendo uma característica da cidade, as obras de street art são temporárias. Um exemplo disso foi a polêmica com o painel de Blu, um dos mais famosos de Berlim, que foi coberto por tinta preta após a expulsão de moradores de rua do terreno ao lado do painel e do anúncio da construção de um complexo de residências e escritórios de luxo.  Outro exemplo foi o fechamento do Tacheles em 2010, (onde, inclusive, encontra-se um trabalho de Banksy) que também foi vendido para uma incorporadora. Obras de street art surgem e somem da noite para o dia, por isso registramos aqui alguns trabalhos descobertos nas andanças pelas ruas de Berlim. Quem quer ver esses trabalhos ao vivo vai curtir nosso tour alternativo. Mande um e-mail para nós e marque seu horário!

Little Lucy – de El Bocho

Uma dos personagens mais populares da arte urbana de Berlim, Lucy aparece em diferentes situações, sempre tramando algo para o seu gato. As histórias da menina malvada são vistas em várias partes da cidade. El Bocho também assina a série Citizens.

Onde está meu gatinho?
Presente para o gatinho!
Poster da Little Lucy
Poster da Little Lucy
A Lucy aparece em várias situações aprontando para o seu gato.
Lucy em várias situações azucrinando seu gato.
Personagens da cidade por El Bocho
Personagens da cidade por El Bocho
Série Citizens de El Bocho
Série Citizens de El Bocho

 

Retrato de Anne Frank – de Jimmy C

Em 2012, o australiano Jimmy C pintou um retrato de Anne Frank como parte do projeto da Street Art BLN e da Street Art London em cooperação com o Anne Frank Museum. Um dos objetivos, além de atrair a atenção do público para o museu, era mudar a opinião de quem enxerga a arte de rua como vandalismo ou algo destrutivo. Fonte: Street Art BLN

Anne Frank, do australiano Jimmy C, feito em 2012 em cooperação com o Anne Frank Museum.
Anne Frank, do australiano Jimmy C, feito em 2012 em cooperação com o Anne Frank Museum.

 

Nenhuma criança nasce criminosa – de Emmanuel Alaniz

O argentino Alaniz é conhecido pelas suas críticas sociais por meio dos seus desenhos. Respeitado na cena de Berlim, Alaniz possui vários painéis com temáticas diferentes em muros e construções abandonadas.

No child is born a criminal - crítica de Emmanuel Alaniz
No child is born a criminal – crítica de Emmanuel Alaniz
O painel das crianças dormindo rendem diferentes interpretações sobre a sociedade, a justiça e a inocência
O painel das crianças dormindo rendem diferentes interpretações sobre a sociedade, a justiça e a inocência
Alaniz é argentino. Uma das interpretações deste painel é a representação das Mães da Praça de Maio, que protestaram durante a ditadura pelo desaparecimento de seus filhos
Alaniz é argentino. Uma das interpretações deste painel é a representação das Mães da Praça de Maio, que protestaram durante a ditadura em função do desaparecimento de seus filhos

 

Street art do Brasil – Os Gêmeos e Celopax

Os artistas de São Paulo também têm seu spot na rota da arte urbana de Berlim.

Painel d'Os Gêmeos representando o Brasil na diversidade de nacionalidades da arte urbana berlinense
Painel d’Os Gêmeos representando o Brasil na diversidade de nacionalidades da arte urbana berlinense

Já Marcelo Pax é de Porto Alegre.

Marcelo Pax, de Porto Alegre, tem seu espaço nos muros de Berlim
Marcelo Pax, de Porto Alegre, tem seu espaço nos muros de Berlim

 

Taosuz – Photoautomat

Em Berlim há diversas máquinas automáticas em que por 2 Euros tira-se quatro fotos preto e branco em sequencia. O projeto de Taosuz é unir ícones contrários nessas fotos e questionar alguns paradoxos da sociedade moderna.

Taosuz - Photoautomat
Adorar o líder errado pode danificar seriamente a sua alma
Taosuz - Photoautomat
Aparências podem ser enganosas
Taosuz
Consumismo causa trabalho infantil
Taosuz - Photoautomat
A ganância por petróleo causa guerra
"A rebeldia pode te matar" e "A dependência de dívidas é altamente viciante. Não comece"
“A rebeldia pode te matar” e “A dependência de dívidas é altamente viciante, não comece”

Street art em Berlim: E se você chegou até aqui…

…é porque você realmente curte Street Art. Se você vem para Berlim e quer conhecer a cultura alternativa da cidade, faça um tour com a gente. Basta mandar um email e agendar um horário: contato@deberlim.com

Berlim perde uma das suas principais obras de streetart

Berlim é hype, Berlim é cool. Infelizmente a cidade acaba sofrendo com a sua própria “coolness”. Aluguéis caros, gentrificação, especulação imobiliária.

A esquina da Schlesische Str. com a Cuvrystr. em Kreuzberg tem sido palco de vários protestos nos últimos meses. O mais recente foi durante a remoção de dezenas de moradores de ruas e artistas instalados num amplo terreno à beira do o canal Spree de um lado e, do outro, frente à rua Schlesicher Str, no coração do bairro que reúne start-ups, bares, clubes e restaurantes que agradam turistas, berlinenses e expatriados.

Além da localização nobre, este terreno sediava um cartão postal que representava a face da nova Berlim: o painel do artista Blu, considerado a obra de streetart mais famosa da cidade. Ontem à noite o painel foi coberto por ordem dos donos do terreno, que, em breve, construirão um empreendimento residencial do próprio artista, de acordo com o site Polysingularity (obrigada, Marcos!).

“…ao saber  que um prédio seria construído no terreno com vista para o painel (que seria preservado na parede mesmo com a construção), o artista resolveu pintá-lo todo de preto, para que ninguém pudesse se aproveitar do seu trabalho. Um gesto de ‘fo*a-se’ para a cidade, para a construtora, mas acima de tudo, para todas as pessoas que amam o sua obra e o que ela passou a representar…” Tradução livre da matéria original do Polysigularity.

Kreuzberg tornou-se um bairro cobiçado não apenas por esse público, mas por investidores que brigam a tapa por terrenos e prédios antigos.  Nesse caso, como de praxe, os interesses financeiros falaram mais alto do que a arte. Os berlinenses de todas as nacionalidades lamentam.

Como Ficou

A discussão se o ato de cobrir o painel foi um protesto de Blu ou um simples ataque de egocentrismo da parte do artista ferve em Berlim. Mas acima de qualquer opinião, lá se foi uma marca registrada da cidade.